domingo, 25 de dezembro de 2011

Silvia e a Poesia

Caríssimos...


Eis o meu primeiro livro de poesias, a partir dos encontros na Biblioteca Pública de Botafogo, com o poeta Chacal e os amigos Farani53.


Um grande beijo...









Silvia Castro


Acesse para ler o livro:




http://issuu.com/silviacastrocantaeconta/docs/primeiro

quarta-feira, 7 de setembro de 2011

Silvia Castro na Colômbia - Santa Marta - narrando e ouvindo contos...

Olá:

Atravessar o mar e participar do V Festival de Narração Oral de Contos - El Mar de Las Palavras foi um sonho que se tornou realidade... Um abraço através da palavra, a troca com outros narradores, o encontro com o olhar e a expressão, o brilho no olho ia ultrapassando qualquer dúvida... Narrei histórias em Língua Portuguesa, mas vivenciei que quando se narra com alma e coração, não há limites para a expressão e a história flui e faz muitos e muitos laços...
Um pouquinho desse mar para vocês...
Besos!
Silvia Castro










segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Ser ou Nao Ser?


Nao ha como nao SER

Faz calor

É  minha alma anda solta a aprender outras  línguas

As palabras se esvaziam de sentidos

Mas os gestos nao

Sinalizam

Entao o exercicio que faco é de compor sentidos lendo olhos e corpos

Assim eu também

Faco um exercico diario

Ultrapasssar as palavras para me comunicar

E nesse ritual, encontro-me

Permito que minha alma aprisionada

Se liberte e fale

É essa a que conversa

A que conta histórias

A que encanta

Sinto que reconheco essa alma de outros tempos

E descubro

Estarrecida

Que como numa história, um feitico terrível caíra sobre ela

Sim

Essa alma, a que se liberta

Esteve aprisionada a todas as suas dores

A todos os dissabores

Porque  aprendera a SER como se quiseram que Fosse

E assim esvaziava seus días a viver a sequencia das horas

O desencantamento comecou

E enquanto se desencanta, mais forte e bela fica

Foi preciso que essa alma retornasse

Lendo o outro para comecara a ler a si

E ver que nao é tao terrivel

Ser tao doce

E amar tanto

E ser tao sensivel…

Esta alma agora anda assustada com tantas revelacoes

Mas se faz forte porque

Encontrara seu destino

O destino de buscar, encontrar para partir e buscar de novo…

O destino de SER

Faz Calor…

Nao há como nao SER



terça-feira, 28 de junho de 2011

FARANI CINCO TRÊS NO CEP 20.000

AMIGOS:


Amanhã, última quarta do mês, acontece o tradicional encontro de poetas no CEP 20.000. A programação está um primor, vejam só:

20:30 = CINE CEP apresenta:
 
“CANTE UM FUNK PARA UM FILME”
de emílio domingos e marcus faustini.

21:00 = ALICE CAYMMI (música)

21:30 = NADA ALÉM DE 2 MINUTOS (open mic)
(chegou, deu o nome, falou)


21:50 = PLÁSTICO BOLHA com ANA B (poesia)


22:00 = FARANI CINCO TRÊS (perf.)


22:20 = JU & JUJU (perf.)


22:30 = LETÍCIA NOVAES (poemas)


22:45 = LÖIS LANCASTER (e.e. cummings)


Estarei lá com o grupo Fararani Cinco Três, coordenado pelo poeta Chacal.
Como bem escreveu, meu amigo poeta TURIBA "O Farani se apresentará em total escuridão, utilizando lanternas e objetos mágicos, como bonecos, brinquedos e espelhos. Assim, o grupo cria uma linguagem própria para suas apresentações."
O espetáculo promete.
Todo mundo lá...
Muitos beijos...





ESPAÇO CULTURAL SÉRGIO PORTO

Rua Humaitá, 163 (entrada pela Visconde e Silva) / Tel: 2535-3846

quarta / 29 de junho / 20:30 / 5,00.

terça-feira, 21 de junho de 2011

Histórias Para Cambiar El Mundo

          Neste dia 21 de Junho, eu e o músico Dininho Silva participamos do evento "Histórias para cambiar el mundo"

          Narramos contos que falavam da necessidade imperiosa de se cuidar da Mata Atlântica, no projeto organizado pelo SESC ENGENHO DE DENTRO, na Escola Londres, que faz parte da rede Municipal de Escolas Públicas do Município do Rio de Janeiro. Foi lindo, mágico... A nossa voz unida a outras vozes no movimento ímpar de narrar contos e fazer história...
 
          Um pouquinho de nossa atuação para o deleite de vocês.
 
          Beijos e que venham as histórias...
 
          Silvia Castro









terça-feira, 31 de maio de 2011

Agenda de Junho

Queridos Amigos:

Segue um pouquinho de minha agenda para vocês: um cantinho, um violão, uma história, uma canção... Coisa boa... Então, chega pertinho e "contempla as palavras"...
Abraços e beijinhos e carinhos sem ter fim...

Silvia Castro

Canto do Conto
Sábados – 16h 
Livraria FNAC - Barra (Barrashopping) 
Evento Gratuito!

Incentivando a leitura e resgatando a tradição de contar histórias, a Fnac convida todas as crianças para o Canto do Conto, todos os sábados às 16 horas, no Fórum Cultural Fnac. A cada encontro, histórias divertidas e atividades interativas com oficinas de arte. Venha participar destas aventuras e enriquecer nossas histórias.  


 
04 - Saia dessa, Mano Pira! – de Yêda Marquez

11- Rapunzel
- teatro infantil

18 - O Grande Ramalhete – de  Tatiana Belinky

25 - A Flor de São João – de Silvia Castro.

Local: Livraria FNAC Barrashopping - 16h - Evento Gratuito!

domingo, 1 de maio de 2011

Dia Branco...

A Contação de Histórias tece fios: todos os ouvidos colados a um coração que pulsa uma história, que se verte em canção...

Foi assim que aconteceu: uma lenda indígena - A Lenda da Vitória Régia, um cantinho especial e os amigos artistas trabalhando: Tia Carol no pincel; Tia Soraya na expressão corporal; Tia Bia Bedran na versão em vídeo; Guinho Frazão na composição de uma inesquecível canção e eu na narração... A Sinfonia estava pronta... Os acordes passados e repassados...

E tudo virou um momento único, ímpar que eu compartilho com vocês...
 
No mais: outras rodas virão...

Besos!



domingo, 17 de abril de 2011

Dia do Livro!

Nesse dia do livro...




Os livros nos abrem os olhos para o mundo e despertam consciências...

Para a festa de hoje estão todos convidados para o deleite, pois as emoções podem ser entoadas com um único toque, que alcança o coração e ultrapassa os limites do pensamento...
Então... Apertem os cintos e preparem-se para esta viagem ao alcance da mão...

Besos!
Silvia Castro - atriz, contadora de histórias, educadora

Para Comemorar: uma experiência minha com as crianças e a nossa viagem com a leitura...







Ponte de Histórias - Silvia Castro


Quando uma história encontra outras histórias, tudo se multiplica...


Foi assim que aconteceu...


Era uma vez uma contadora de histórias que embalada em sua rotina de ouvir, ler e contar histórias foi ao encontro dos alunos em uma Oficina de Contação de Histórias. Muitas dúvidas: o que haveria naquele universo cujas portas desconhecia completamente? Qual a chave para entrar ali? Como urdir o fio daquela trama? Sairiam daqueles encontros ouvintes? Leitores? Contadores?


No primeiro encontro, a surpresa estampada nos olhos deles: que matéria era aquela que fazia aparecer, magicamente, os animais alados, um sol quentinho, o porão, as bruxas, o inimaginável?


Ah... Aquela matéria era a palavra...


Assim... daquele dia em diante iam puxando com a língua as muitas formas do ouvido ler as palavras...


Livres, naqueles encontros de sessenta minutos. Juntos puderem conhecer mundos novos... Próximos e distantes, moradores da mesma cidade maravilhosa, afastados por realidades diversas... E as histórias iam possibilitando os encontros...


Era assim:


Se a contadora narrava uma história do mar da China, logo logo aparecia uma outra história conhecida de todos da comunidade, falando de um outro mar: o piscinão de Ramos...


Se a contadora abria um livro para ler as estrelas, rapidamente, os alunos contavam das noites em que deitados no chão, imaginavam serem estrelas os tiros que pipocavam no céu do mundo deles...


Se a contadora falava de uma princesa adormecida, enganada por uma velha que fiava, logo alguém se adiantava para lembrar do velho do botequim da esquina... Tinha que se ter cuidado para não ser enganado por ele...


E as histórias conversavam...


E foi assim até chegar o momento em que eles queriam ser as vozes que narravam as histórias, queriam ser os donos da palavra. E pediam: “Deixa eu contar a história, hoje, tia?” ;“Eu posso ler a história do livro para todo mundo?” ;“E se a gente inventasse a nossa própria história, seria bom?” O medo da palavra cedia lugar ao desejo de toma-la para si.


A força da palavra escrita, falada, tinha lhes penetrado a alma.


Aos tropeços, pulando as “pedras do caminho” lá iam os meninos atropelando as palavras, pulando as vírgulas, os pontos para alcançar o que de mais encantador havia na palavra: a multiplicidade de seus significados... Decifra-me e eu te devoro assim mesmo, reinventavam...


E, aqui, contadora e alunos chegaram juntos, não ao fim de uma história, mas quem sabe ao começo de muitas... Porque as pontes erguidas no turbilhão de palavras, quem sabe, podem fazer eco, ganhar força e compor destinos... Muito ainda a escrever.





sábado, 5 de março de 2011

O Carnaval e as Rodas de Histórias...

"E lá vou eu... Lá vou... Lá vou eu... Pela imensidão do mar..."

Carnaval e narração tem rima certa... Nada melhor do que ouvir histórias e, em meio a muita alegria, se acabar de cantar e dançar...

E foi assim...

Era uma vez um monte de crianças querendo muito saber como começou essa história de carnaval...

Era uma vez uma atriz, contadora de histórias e educadora louca para contar para os pequenos tudo o que estudou sobre o Carnaval...

Então, no 1,2,3 a roda de histórias se criou e juntos apreenderam todos: oa meninos e a menina...

E hoje tem mais - Canto do Conto!

Às 16h, na Livraria FNAC, no Barrashopping! Evento Gratuito...

Estarei acompanhada ao violão pelo maravilhoso DININHO SILVA.

E vai rolar a festa...

Participe!

Veja como foi a festa popular nas rodas que fiz esta semana no espaço da Sala de Leitura onde trabalho e na FNAC com a ESCOLA BRITÂNICA!

Bjs e booommmmm Carnaval!




quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

Um pouquinho de Saudade...

video

Silvia Castro e Gabriel Sant'Anna no Centro Cultural Banco do Brasil

SILVIA CASTRO e DININHO SILVA na ACADEMIA BRASILEIRA DE LETRAS - HOMENAGEM A FERREIRA GULLAR
















Frio na espinha...





Imagina o que é homenagear o poeta Ferreira Gullar na frente do poeta, na Academia Brasileira de Letras, com jovens poetas - alunos, funcionários, da Rede Municipal de Ensino do Rio de Janeiro assistindo, acompanhada pelo maravilhoso Dininho Silva... Já imaginou? Pois foi o que aconteceu comigo em Dezembro de 2010...





Emocionante...





Bjs!










Mais de Buga... Difícil é esquecer...





















O Retorno do 24 Encontro de Narradores de Histórias e Lendas - Buga - Colômbia:














Aprendi, narrei, cantei, reconheci, apresentei, chorei, sorri, voltei, recomecei...